Sidebar

20
Sáb., Abr.

Quem somos

CASA
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

 
A Casa do Concelho de Tomar foi fundada em 4 de Março de 1943. A sua primeira sede social situava-se na rua Nova do Almada. Foram 200 os sócios fundadores, 25% dos quais eram operários, pedreiros e carpinteiros, alguns simples serventes. Desde o início do século passado que uma nova indústria surgia em Lisboa, concretamente a indústria da construção civil.
 
A construção urbana que até então se fazia, era encomendada por alguns capitalistas e comerciantes, como forma de garantir um determinado rendimento; passaria a ser promovida por iniciativa de um conjunto de homens audazes, conhecedores de “como fazer”, que tudo arriscando e sem grandes meios, compravam os terrenos, construíam os edifícios e os colocavam no mercado para venda. Esses homens, na sua esmagadora maioria, eram oriundos da zona nordeste do Concelho de Tomar.
Inicialmente foram apenas três, depois algumas dezenas, centenas, talvez milhares….Vieram em “bandos”, alguns apenas com um saco às costas, muitos a pé, demorando uma semana a chegar à grande cidade. Alguém lhes chamou “patos bravos”…. Hoje toda a gente conhece a expressão “pato bravo” mas muito poucos conhecem o seu real significado, a sua origem… Os pioneiros foram homens de espírito inquebrantável, trabalhavam de “sol a sol”, sem medo “dos ventos ou das chuvas”, eram verdadeiros “patos bravos”!

Foram precisamente esses homens, que estiveram na origem da Casa do Concelho de Tomar. E porque “eram quem eram” desde o início que acalentaram um sonho: o de construir a sua própria Casa. Vinte e cinco anos passados, a oportunidade surgia, um sócio disponibilizou um terreno ali para os lados da avenida dos Estados Unidos e a obra começou a crescer… lentamente, o entusiasmo era muito mas os recursos eram poucos, cada um dava o que tinha, algum dinheiro, materiais, força de trabalho com “sangue , suor e lágrimas”, ergueram um edifício de 4 pisos que constitui um orgulho de todos os tomarenses, sem nunca terem recebido qualquer espécie de subsidio, até porque nunca o solicitaram.

As receitas provêm da quotização dos sócios, cerca de mil, e das diversas atividades que se desenvolvem todos os dias ao longo do ano, nos diferentes espaços, alguns concessionados, como o Bar Templários com música ao vivo, que meia Lisboa conhece. Um salão de Jogos com excelentes mesas de bilhar, uma escola de Ballet, aulas de Danças de Salão, Sevilhanas, Tango, Bio dança, Matinés Dançantes para seniores aos domingos, realização de festas, passeios de carros antigos, completam uma oferta diversificada.

Paralelamente, a Casa de Tomar vai tendo, cada vez mais, uma intervenção no Concelho que representa seja na resolução de problemas pontuais de natureza social, seja na promoção e divulgação de iniciativas locais.

Casa do Concelho de Tomar, um espaço a visitar, uma realidade a conhecer…